sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

#218 A vida e a morte


Tudo passa num ápice. TUDO!


No nascimento à infância. Da infância até à adolescência. Da adolescência até à idade adulta. Da idade adulta até à velhice. Da velhice até à morte... a seguir: renascimento?

Nem sempre cumprimos todas essas etapas, mas encontramo-las em tudo. Relacionamentos, vida profissional, as nossas ligações a lugares...

Tudo sempre tão efémero! Tudo sempre em permanente mutação. Tudo sempre tão impermanente.

Hoje, o mote para meditar um pouco mais em tudo isto, (tarefa que no entanto me invade a todo o instante), foi a despedida de alguém muito próximo, do seu irmão de sangue. 

No fundo, também era meu irmão, porque o primeiro é como se o fosse. Logo: É.

A dor da partida é para muitos, difícil de debelar... A ausência permanente que se tenta impôr, as memórias, o futuro que já não acontecerá.

Hoje, no entanto, eu mesmo me sinto cada vez mais preparado e pessoalmente: "tenho sempre as minhas malas feitas".

Costumo dizer que nao há forma de ficarmos "preparados" se não mudarmos a nossa matriz de pensamento, despertando e claro... perdendo muitas pessoas, antes. Parece uma visão masoquista, mas é a que acredito. A experiência ajuda em tudo. Até nisto.

É que às tantas, percebemos que não lhe podemos fugir e a solução é encarar a coisa de frente.

Nascer e morrer. São as únicas duas certezas!

Por isso, no meu caso pessoal, convivo já bem com a morte. Desde tenra idade que me cercava e não levou a melhor. Isso fez-me ter muito gozo na vida. Depois... comecei a "perder" pessoas. Perder entre aspas, porque estão todo vivos.

Aliás, todos os "meus mortos vivem em mim". Sinto-me pois em paz com isso, com a sua partida do mundo físico. Mesmo escandalosamente preparado para que todos, até ao último: partam. Até que também eu parta, um dia.

Porque haverá sempre um novo sol a despontar em qualquer lado... Haverá sempre algo novo para fazer. Um novo corpo, ou apenas luz, ou a derradeira fusão... no mínimo o regresso ao cosmos, a parte que se junta ao todo. Um novo início!  

E até lá?


V  I  V  E  R  !!!


1 comentário:

  1. cara, não para de escreve, eu viajo no seu blog! Sucesso e parabéns

    ResponderEliminar